ENTREVISTAS

 

ATENÇÃO BANDAS E MÚSICOS:

Promoções especiais para leitores do CLub RoCk:
"GRÁTIS"  
Cadastro de nome da banda na Internet no formato:  www.nomedabanda.com.br  .net .com,  etc.  não precisa de CNPJ"  (11) 3452 1668 / (11) 5821 3190 / (11) 9217 3669


Fale ao vivo

 


Entrevista com Marcelo Moura Fortes

 


Marcelo Moura Fortes é um roqueiro referência no mundo independente, e
vem batalhando há muitos anos pelo Rock Nacional.
Temos imenso orgulho em trocar umas ideias com essa figuraça com tanta
história em nosso conturbado cenário underground Brasileiro.

Entrevista:

Pedrão: Como e quando foi “apresentado” para o Rock, o que você curtiu
primeiro?

Marcelo Moura Fortes:
Eu comecei a curtir rock aos oito anos de idade com Gary Glitter ,
depois fui conhecendo muito mais coisas como Black Sabbath, Alice
Cooper, Sweet, e varias bandas brasileiras como Made in Brasil, Patrulha etc



Pedrão: Há algum tempo você gravou um primeiro CD, em que condições você
fez esse trabalho?

Marcelo Moura Fortes:
Foi dificil pela falta de dinheiro e fiz tudo sozinho com uma bateria
eletronica e em apenas oito horas direto de estudio onde gravei baixo ,
teclado, guitarra base e voz e guitarra solo mas devido ao meu sonho
realizei mesmo sozinho na epoca, sob muitas criticas mas nem ligo não me
abalou pois nasci para isso e nunca vou desistir de tentar mostrar
minhas musicas, meu rock´n´rolll


Pedrão: Hoje as midias mudaram, somos do tempo dos LPs, (rs), o que esta
achando das novas tecnologias, ajudam ou atrapalham?


Marcelo Moura Fortes:
Ajudam muito Pedrão os LPS tinham um som melhor e a gente curtia muito
ate a obra (capa com letras etc) a tecnologia ajuda muito pois a Midia
nao permite novas bandas e pela internet temos poder de ampla divulgação



Pedrão: E RoCk Nacional Brasileiro? Como ve nosso cenário interno?

Marcelo Moura Fortes:
Eu acho maravilhoso o rock Nacional mas falta muito oportunidade, lugar
para tocar e como sempre a mídia nos veta, mas temos a internet como

aliada, e digo mais cantar em português é muito difícil , cantar em
inglês e muito fácil todas palavras soam bem quanto no português temos
que escolher muito bem pra combinar
e falta oportunidade para as bandas nacionais fica sempre na mesmice de
sempre por isso também as pessoas não conhecem muito e a própria cabeça
do brasileiro so da valor ao que vem de fora sendo que temos bandas
maravilhosas aqui é so pesquisar como disse todas bandas que cantam em
português sao heroínas e o Brasil e o pais das porcarias( funk carioca,
Pagode, sertanejo e etc) porque o próprio brasileiro nao procura fazer o
brasil o pais do rock dando valor e escutando as bandas brasileiras nao
essas pops como titãs, capital ou outras que a mídia permite conhecer
conhecer bandas maravilhosas mesmo

R Olha tem realmente vários eu tenho uma coleçao modesta de bandas de
rock rool de 14,0000 e pouco que curto muito , coleciono sons
nacionais e hoje so escuto nacional fora da mídia e tem coisa boa
demais, posso citar : Lopes, Maxima Culpa , Andreia Amorim quando
fazia rock, A Casa Caiu, Pondera, Rozen, Marta Benevolo que hoje
participa no vocal da Patrulha do Espaço, Guepardo, 600Ml ,
MOtorocker, Nenhum Mal e por ai afora tem coisa boa demais so se
interar e parar de lamber os gringos!!


Pedrão: Você continua fazendo também um trabalho solo, ou só com a Nenhum Mal?

R continuo compondo , mas aquele trabalho solo me abriu caminho ,
muitos me criticaram pois criticar e fácil, mas também reconheceram
meu trabalho e hoje estou com a banda que recebe o nome de uma musica
minha, sim : Nenhum Mal ( exatamente isso) essa musica e nome veio
porque um vizinho queria dar tiro no nosso ensaio e ficou esse nome:
Nenhum Mal pois que mal tem em se tocar rock´n´roll?

Pedrão: O nosso amigo Sá tem uma pergunta :
Quais os projetos da Nenhum Mal, e onde podemos ter mais informações
da banda?

Os projetos da Nenhum Mal , temos muitas musicas novas e inclusive
deles , somos como a sua banda uma família agora todos vão colocar
suas musicas que estamos ensaiando e logo vamos tocar por ai,
informaçoes da banda seguem os links:

http://www.lastfm.com.br/group/Nenhum+Mal
https://www.facebook.com/pages/Marcelo-Moura-Fortes-Com-a-Banda-Nenhum-Mal/213892158635453
https://www.facebook.com/marcelomourafortescompositor
https://soundcloud.com/#marcelo-moura-fortes
https://www.facebook.com/marcelo.mourafortes
https://www.youtube.com/channel/UCxlyeL-DvoqJ1DxMD-JhAdA e alem disso
podem me contatar nos dois faces que tenho:

https://pt-br.facebook.com/NenhumMal
todas informaçoes sobre a banda pode falar comigo sou um dos
responsaveis pela banda, a banda somos todos amigos e tem varias idades
na banda desde 20 anos a 55


Pedrão: Quais as diferenças percebe nas bandas antigas comparando com as atuais?

R No meu ver talvez os recursos, hoje tem muito mais recursos, escolas
etc, mas existem muitas bandas boas saindo ai para o mundo conhecer so
o pessoal se ligar mais um pouco nas nossas bandas que são maravilhosas



 

Pedrão:

Ao longo de tantos anos , por tantas dificuldades que a cena enfrenta, em algum momento você pensou em desistir da música?

Marcelo:  Nunca desisti mesmo com tantas dificuldades , principalmente tocar rock no Brasil e complicado para manter uma banda tem que amar muito o rock pois dinheiro não retorna, mas nunca vou desistir é meu sonho,

Pedrão: É com muita honra que eu bati esse papo com você, e agradeço muito mesmo, te desejo o maior sorte do mundo, e esse espaço é seu, deixe aqui a sua mensagem para os leitores do CLub RoCk e seus fãs em geral.

Tento conscientizar as pessoas que gostam do rock em pensar que tem varias bandas de rock  que precisam de sua ajuda para o Brasil não ser só o pais do funk carioca, pagode, samba etc de um pouco mais de atenção as maravilhosas bandas brasileiras que cantam em português pois cantar rock em português e uma arte , fácil cantar em inglês,  e digo conheçam meu trabalho com a banda e sozinho, segue links para quem quiser dar uma força e conhecer, e muito obrigado

Grande abraço!!

CLub RoCk



 

 


 

 

 

Temos o prazer de entrevistar a banda 5 PRAS TANTAS, que acaba de lançar seu primeiro CD, (Outra Frequência), com ótimas músicas e apresentação bastante original - confira, vale a pena!
 

CLub RoCk:  Primeiramente gostaríamos de saber de onde (cidade) é a banda, e quando começaram a fazer rock´n´roll?

5PRAStANtAS: Somos de São Paulo, mais especificamente da região da Pompéia e Perdizes. A banda começou em 2003. 

CLub RoCk: O nome da banda é curioso, como surgiu essa idéia?

5PRAStANtAS: Existem muitas histórias por trás do nome 5PRAStANtAS e sua origem verdadeira nem nós sabemos com exatidão. O que é fato é que esse nome era para ser provisório até surgir um outro "melhor".  Mas começamos a perceber que algumas pessoas achavam o nome muito bom e outras, bem esquisito, mas ninguém ficava indiferente ao nome 5PRAStANtAS. Por isso, mantivemos o nome. E acabou "pegando”.

CLub RoCk: Quais são as principais influências?

5PRAStANtAS: Individualmente as influências variam bastante. Misturando tudo na mesma panela, vamos de Beatles e Rolling Stones a Roberto e Erasmo, passando por Cazuza e Barão Vermelho, AC/DC, Pearl Jam, Eric Clapton, Ultraje a Rigor, Titãs, Stevie Ray Vaughan e Chico Buarque e até mesmo Iron Maiden.

CLub RoCk: As dificuldades de se fazer música no Brasil (e no mundo) existem, é fato, o que fazem para driblar as adversidades, e qual é a maior delas?

5PRAStANtAS: O maior segredo para driblar as adversidades é a persistência. Se você acredita no que faz e tem um pouco de noção de arte e do mercado musical, o negócio é manter sempre a chama acesa e trabalhar muito.

A persistência, para uma banda também é muito importante.  Além disso, o fato de todos estarem focados no mesmo objetivo e funcionarem realmente como um grupo e não como vários músicos que tocam juntos.

Talvez a maior adversidade para uma banda de rock independente hoje em dia seja a prostituição do nosso mercado. Existem milhares de bandas aceitando péssimas condições impostas pelas casas de show apenas por uma chance de tocar ao vivo. Isto acaba desvalorizando o trabalho daqueles de levam a carreira musical a sério. Outro problema muito atual são as panelinhas que tem se formado pelo Brasil e dominado a cena "underground" do país formando uma espécie de "mainstream paralelo". 

CLub RoCk: Quantos álbuns a banda já lançou, e como tem sido a receptividade quando tocam ao vivo?

5PRAStANtAS: Lançamos neste ano nosso primeiro álbum com 11 faixas, intitulado "Outra Frequência" e, para nossa satisfação a receptividade dos nossos shows tem sido extremamente positiva. Além disso, o formato inusitado do nosso álbum físico também tem sido bastante comentado!

 

CLub RoCk: O cd ficou muito bacana e a apresentação bastante original, como foi a concepção física, o que podem comentar a  respeito?

5PRAStANtAS: Além de fugir do comum, a proposta é a de retomar a parte lúdica das artes dos antigos vinis que se perdeu quase que totalmente com a chegada do MP3 e do iPod. Queríamos também que a pessoa que ouvisse nosso disco retomasse (ou experimentasse pela 1ª vez) aquele antigo hábito de escutar o álbum segurando a capa e lendo as letras. Quisemos sugerir um momento de pausa e de atenção ao se ouvir música, algo raro hoje em dia. A idéia da embalagem é totalmente inédita e foi criação do nosso vocalista, Caio Bars, que também é designer gráfico.

 

CLub RoCk:  Tem algo agendado para o final de ano, algum evento, show?

5PRAStANtAS: Como acabamos de apresentar recentemente no Beco203-SP um show importantíssimo para a história da banda, onde lançamos o primeiro CD e também o nosso primeiro clipe (da música FEITA DE SONS), estamos aproveitando o fim de ano para preparar o material de vídeo que saiu desse show.

Também estamos traçando os planos para 2012, que incluem o lançamento de um novo clipe e uma turnê pelo interior paulista. Mas claro, pode aparecer algum show a qualquer momento!

CLub RoCk:  O que acham da “falência das gravadoras” e sobre as novas tecnologias virtuais. No geral, esses detalhes ajudaram  ou  “ferraram”  as bandas?

5PRAStANtAS: Achamos que esta mudança drástica no cenário musical é mais positiva do que negativa. Apesar disto ter obrigado as bandas a se preocuparem com coisas que nunca precisaram se preocupar antes (como gerenciar sua carreira por conta própria), a revolução digital abriu as portas para milhares de artistas que antes nunca teriam a chance de aparecer. Hoje é possível conhecer muito mais artistas do que antigamente.  Isto é ótimo tanto para os artistas quanto para o público. Outra coisa que melhorou muito é que agora o artista pode ter um contato muito mais próximo com seu público.

CLub RoCk:  Onde a moçada que curtem vocês,  podem obter mais informações sobre a banda?

5PRAStANtAS: Existem 4 canais diretos com a gente:

Nosso site: www.5prastantas.com.br

Facebook: www.facebook.com/5prastantas 

Twitter: www.twitter.com/5prastanas

Msn: contato_5prastantas@hotmail.com

CLub RoCk:  Use esse  espaço para mandar o recado que achar mais interessante, ou sobre algo que não foi perguntado

5PRAStANtAS: Gostaríamos de agradecer ao pessoal do CLub RoCk pelo interesse em nosso trabalho! Também queremos dizer a todos que curtirem nosso som que entrem em contato conosco pelos canais acima! Curtimos muito conhecer as pessoas que gostam do nosso som!

 CLub RoCk:  Pessoal, agradecemos o bate papo, e desejamos que tenham muita boa sorte na caminhada, contem sempre com a gente, e parabéns pelo CD, que realmente ficou excelente.Um grande abraço para todos!

5PRAStANtAS:  Obrigado por tudo!  Vamos manter esta nova parceria deixando vocês sempre por dentro de todas as futuras novidades!



Gisneila Souto
gisneila@gmail.com
cel. (11) 9174-9391

 

Entrevista exclusiva com Márcio Baraldi, o maior cartunista rocker do planeta:
 

 

 1-Se você não fosse cartunista, qual profissão acha que combinaria mais com sua personalidade?

(Humberto Soares - Mauá)

Márcio Baraldi: 
Matador de aluguel (risos)!!!Brincadeira,eu com certeza seria um ótimo militar ou delegado de policia, porque eu tenho uma disciplina espartana e um jeito meio “sargentão” de ser(risos).Também seria um ótimo juíz de direito, porque sou obcecado por justiça,não posso ver nenhuma pilantragem que eu fico doido com isso.Mas acho que o Brasil perdeu um bom juíz ou delegado mas ganhou um ótimo cartunista , né(risos)?!...

 

2-Qual prêmio e/ou trabalho foi o mais importante, um divisor de águas?

(Martinha Frogg - Campina Grande)

Márcio Baraldi:
Já ganhei uns 20 premios na minha carreira.Teve dois que eu curti muito:o primeiro foi o “Premio Humor Popular”,lá no Rio de Janeiro.Era um grande Salão de Humor com trocentos trabalhos expostos, os jurados não me deram bosta nenhuma.Mas na saída do Salão tinha uma urna e o próprio publico votava qual o cartum do Salão inteiro que eles tinham gostado mais. E o meu cartum foi o mais votado do povão.Eu sempre fiz mais sucesso com o público que com a crítica(risos)! O outro foi o Premio Vladmir Herzog de Direitos Humanos, que eu ganhei duas vezes.Foi lá no Memorial da América Latina, em São Paulo.Nas duas vezes era ano de eleição e eu subi no palco com camiseta do Lula, do PT, e fiz uns discursos bombásticos! O povo delirou e me aplaudiu pra carvalho!Em compensação, tinha uns caras do PSDB lá que quase me fuzilaram(risos)!

 

3-Quando e como que aconteceu esse START, de misturar rock com cartum?

(Junior Cesar - São Paulo - SP)

Márcio Baraldi:
 Ainda bem que você falou START e não RESTART,senão eu te matava(risos)!Eu sempre desenhei e sempre gostei de rock, desde criança.Então quando era pirralho já misturava isso nos meus cadernos de escola, adorava desenhar o KISS e o Queen.Eu desenhei aquele robô da capa do “News of the World” do Queen, umas trocentas vezes(risos).Quando virei adolescente e entrei na profissão, simplesmente continuei a fazer isso naturalmente.Quando era moleque desenhava um personagem punk chamado “Johnny Bastardo” pra um jornal do ABC paulista chamado “Rocker”, depois entrei na Rock Brigade e bolei o Roko-Loko.Dali pra frente nunca mais parei!Eu sou o cara certo pra misturar rock com cartum, porque modéstia a parte, manjo bastante do universo roqueiro.É a trilha sonora da minha vida!

 

4-Você, ja pensou em ser político? Acredito que teria muitos votos de músicos e artistas em geral, e perigas até se eleger...

Pedrão - São Paulo - SP

Márcio Baraldi:
  Pô, Pedrão,tá me jogando na fogueira , é(risos)?!”...Eu agradeço o elogio, mas eu não tenho vocação,não.É muita responsa,ser um político honesto num país tão acostumado com corrupção como o Brasil é difícil! Mas tem muito cara bom aí,que tem mando bem na politica, pra gente votar.Eu sempre votei no Lula, na Marta, no Suplicy,no Mercadante,e agora na Dilma.Gosto muito do PT e já morei ou trabalhei em várias cidades governadas pelo PT e foram ótimas administrações.Sem falar no governo Lula que foi excelente, um governo histórico, que botou ordem no Brasil.Só sinto falta de candidatos jovens, que representem  a juventude,os artistas, os músicos, etc.O Brasil precisa urgente de uma política de incentivo e proteção as artes e a cultura brasileira.No Brasil , o artista sempre foi muito desvalorizado!Você que é músico, sabe muito bem a dureza que é!

 

 

5-Seus cartuns são bem humorados, você  é um bom contador de piadas?

Júlio Miranda - Olinda – PE
 

Márcio Baraldi:
Peço  a Deus que sim, senão eu perco meu emprego(risos)!

 

6-Fala ai ,mano Baraldi, diz algo sobre o VAPT e VUPT, e porque não tem o tema ROCK presente?

Geraldo Marlon - Rio de Janeiro – R.J.


Márcio Baraldi:

Fala, man!Dessa vez eu dei uma variada no assunto pra não ficar muito repetitivo, saca?Eu gosto de usar meu trabalho pra falar de tudo quanto é assunto,pra tudo quanto é público.Então dessa vez eu  falei de assuntos que são muito importantes pra todo mundo parar e refletir:racismo, miséria, guerras, devastação ambiental e a importância da evolução moral e espiritual do Ser Humano pra gente superar todos esses problemas.

Mas relaxa que já, já eu volto com o Rock'n'Roll(risos)!

 

 7-O que você acha dos outros estilos de música como Pagode, sertanejo, e outros?Você só curte rock?

Thiago Mathias - São Paulo- SP

Márcio Baraldi:
Curtir mesmo só Rock'n'Roll e pop .Ate consigo ouvir um rap, um reggae, uma MPB, mas só um pouco, tipo se eu estiver na casa de alguém ou numa sala de espera, sacou?Na minha casa eu não toco essas paradas não, respeito e sei apreciar uma boa música de qualquer ritmo, mas pra mim, o que pega na veia mesmo é Rock, mano! Daqui até a Eternidade!

 

8-Você acha que a cena do Rock brasileiro deve muito ao internacional?

Janice Miranda - Itapecerica da Serra – SP

Márcio Baraldi:
Lógico que não!O Brasil sempre teve artistas de vanguarda mundial como os Mutantes(no tempo da Rita Lee),os caras hoje foram descobertos e são cultuados no mundo todo!O Serguei é um pioneiro total, o Made in Brazil , o Raul Seixas é vanguarda absoluta, o cara misturava rock com baião, filosofia, ufologia, religião, o cara era um gênio completo!!!
O Sepultura é vanguarda, misturou metal com berimbau, música de macumba, os caras revolucionaram o death-metal!
O Viper foi um dos inventores do metal melódico, o Sarcófago um dos inventores do Black Metal.O Cólera e os Inocentes tão entre as primeiras bandas punks do mundo.Enfim, a gente sempre teve na frente dos movimentos porque brasileiro é um povo criativo pra carvalho! O que falta pra gente é uma política do governo pra proteger melhor nossa cultura e educar o povo pra ser mais nacionalista e defender sua própria cultura.La nos EUA ou no Japão, por exemplo,os caras defendem a cultura deles.Eles não permitem que a música de outro país tome o lugar da música deles,sacou? Só nós, brasileiros bunda-moles, é que deixamos os estrangeiros tirar o pão da nossa boca!

 

 9-Você sobrevive  de cartum ou tem alguma outra fonte de renda (sou músico e é muito difícil não ter outra atividade) ?

Yago Montes - Paulínia - SP

 Márcio Baraldi:
Graças a Deus eu vivo exclusivamente da profissão de cartunista desde a adolescência!E graças a algum talento e muita determinação também,pois sempre quis vencer na profissão e por isso sempre corri atrás da vitória!

 

10-Como foi sua infância, veio de classe abastada, média, ou teve muitas dificuldades?

Márcia Regina - Niterói – RJ

 

Márcio Baraldi:
 Que nada! Nasci proletário total, garoto do subúrbio operário (ABC paulista)! Meus pais eram operários de fábricas, filhos de imigrantes italianos que vieram pro Brasil fugidos da guerra, com uma mão na frente e outra atrás.
Sempre estudei em escola pública e era um excelente aluno,comecei a trabalhar com 11 anos de idade, pra ajudar em casa, e nunca mais parei.
Posso até dizer que não tive grandes apoios de família, não.Se me estabeleci na profissão foi graças a minha determinação mesmo  e minha extrema dedicação ao trabalho.Como comecei a trabalhar muito cedo, logo aprendi a tomar decisões e tomar conta da minha vida.Enfrentei dificuldades de toda espécie e enfrentaria tudo outra vez!Sou ariano, nasci pra batalha mesmo!

 

 

 11-Acredita que se não fosse a internet faria o mesmo sucesso?

Hanna - Mossoró - AL

Márcio Baraldi:
 
Lógico!Quando apareceu a internet eu já tinha construído minha casa e já tinha uma carreira consolidada.Eu comecei cedo e não perdi tempo na vida.Mas é lógico que depois que a internet surgiu tudo ficou mais fácil.Antes eu tinha que entregar os desenhos pessoalmente nas redações, agora mando tudo por email e o mundo inteiro me vê!A internet revolucionou a vida de todo mundo!

 

12-Em sua obra, principalmente em VAPT e VUPT tem muita coisa relacionada a política, você já militou em algum partido político, e mais o que acha do governo petista nos últimos anos?

Pedrão - São Paulo - SP

Márcio Baraldi:
Pra ser sincero eu nunca me filiei a partido nenhum, mas sempre votei no PT , e até no PC do B.Apesar de gostar ,votar e apoiar esses partidos eu prefiro ficar independente,acho melhor.Quanto ao Lula, o cara simplesmente foi o melhor presidente do Brasil desde Getúlio Vargas!Ele tirou o Brasil do buraco em que estivemos nos últimos 50 anos.Faço votos que a Dilma continue o governo  excelente que ele fez, pra que o Brasil continue crescendo e entre de vez para o Primeiro Mundo, onde é nosso lugar!

 

13-Viaja para divulgar seus trabalhos, ou tudo é feito via internet ?

Júlio Monteiro - Salvador - BA
Márcio Baraldi:

 Agora, graças a Deus, tudo internet! Chega de correr pra lá e pra cá que nem um condenado (risos)!

 

14-Como é sua rotina, vai para um escritório, bate ponto, ou resolve as coisas com um notebook e um celular?Tem horário pras coisas?

Damião - Campinas - SP

Márcio Baraldi:
Se eu falar pra você que não tenho celular nem notebook cê vai rir na minha cara(risos)!Não tenho mesmo nem quero ter.Eu uso prancheta e computador tanto no meu estúdio em casa quanto na redação onde trabalho todos os dias.Quanto ao tempo, tô sempre correndo atrás dele(risos)!

 

  15-Quais são seus planos para esse e os outros anos? Tem alguma idéia nova para lançar?

Hernandes - Belo Horizonte - MG

Márcio Baraldi:
Sempre!Este ano vou lançar dois livros de uma só vez: o do Rap Dez, meu personagem rapper que é publicado na revista “Viração” há oito anos, e o do Euriko, meu personagem que é publicado no Sindicato dos Bancários de SP há quase vinte anos.O Rap Dez é o primeiro ( e único!) personagem rapper dos quadrinhos e suas histórias são todas em versos rimados, como um rap mesmo. Os temas são sempre super politizados.Eu faço esse personagem rapper pra alcançar a moçada da periferia, das favelas, etc, lá o rock não tem força, o que pega lá é o rap. E o Euriko é um personagem que eu uso pra falar de cidadania,de política e conjuntura.Então ,como você pode ver, este vai ser ano beeeeem político mesmo (risos)!

Valeu pelo espaço, galera.Sucesso e saúde a todos, sobretudo pro meu irmão de batalha Pedrão,grande frontman roqueiro do Brasil! Longa vida ao Máxima Culpa e ao ClubRock!

Visitem meu site:www.marciobaraldi.com.br

 

                                           

 



 


En
trevistas:   




 

 


Outras entrevistas


Radialista
Tavito


W.Perna
Genocídio

Pitty
Cantora

Márcio Baraldi 
Cartunista

Luiz Cichetto
 
Site "A Barata

Anderson Rangel
Central Rock

Percy Weiss

Vocalista


Ronnie James Dio
Vocalista


 

Vamos trocar idéias com o brother Cézar Heavy, apresentador do programa NO CLASS na Rádio STAY ROCK BRAZIL www.stayrock.com.br , músico da banda Tublues, um cara que tá sempre engajado nos movimentos rock´n´rollers que ocorrem no país azul anil.
Um dos poucos que apóiam o Rock Brazuca Independente, e que está sempre fuçando atrás de novidades!!


 

Pedrão - CLub RoCk:
Cara, como foi o seu início com o Rock´n´Roll, quem e como te "fizeram a cabeça"?

Cézar Heavy -  Meu início no Rock' n Roll foi por volta de 1980, com uns 11 ou 12 anos de idade. Nessa época, meu primo Celso Prudente (músico e grande batera) me trouxe de presente de aniversário, uma fita K7 contendo KISS e QUEEN. Dai pra frente o sangue se contaminou tornando-se um vício prazeroso até hoje.
Cara, curto tudo que tem distorção - MENOS A MERDA DOS EMOS. Pra mim é necessário que SEJA PESADO, BEM FEITO, VERDADEIRO; Rock'n' Roll, Blues, PUNK/HC old school, Mpb, Erudito, Stoner, METAL, Hard, além de MUITO SOM NACIONAL! Agora, bandas? Vou citar algumas de cabeceira, MESMO! OK? rsrs Se existe mesmo o tal amor a primeira vista, no meu caso, foi na primeira audição!

Pedrão - CLub RoCk:
Quais bandas e estilos de rock mais você se identifica?

Cézar Heavy - - KISS, IRON MAIDEN, LED, DIO,  S.R.V., MADE IN BRAZIL, PATRULHA DO ESPAÇO, CELSO BLUES BOY, CASA DAS MÁQUINAS, CANNIBAL CORPSE, SLAYER, EXODUS, DISCHARGE, TERVEET KADETT, RDP, OLHO SECO, SUB, GENESIS, YES, LUCIFER'S FRIEND, MÓDULO 1000, TAURUS, MX, SEPULTURA(Max), Centúrias..e por aí vai essa linha. AS MAIS NOVAS: BARANGA, CARRO BOMBA, SUICIDE SILENCE, COSMO DRAH, DISPISED ICON, MASSAHARA, STRANHOS AZUIS e mais uma porrada de coisa boa.


Pedrão - CLub RoCk: Como nasceu a Tublues?

Cézar Heavy -  A Tublues nasceu de uma reunião de bebedeira entre amigos rockers, numa praça central aqui da cidade no ano de 1999, no momento em que eu estava formando a banda e procurando um nome...
O nome veio através de uma brincadeira de trocas de palavras, que é de onde tem a origem a expressão TUBLUES (bebida que mistura pinga e refrigerante: Tubão). Dessa gíria veio a mistura certa que precisava: Tubão e Blues.
Atualmente temos 3 cds demos, 1 DVD gravado na EM&T e muito material na net que pode ser baixado gratuitamente em nossos sites.

Pedrão - CLub RoCk:
O mercado muda a cada dia, internet, mp3, youtube, myspace, twitter, etc, etc, isso é bom para a música em geral, ou a falência de quem quer um trabalho profissional, em especial as gravadores, lojas de vendas de cds/dvds? Como se posiciona em relação a isso?

Cézar Heavy -  - 04 - Como disse acima, sou a favor do livre trâmite de materiais na internet. Existem pessoas que são contra. No meu caso, vejo que isso contribui muito para a divulgação de trabalhos independentes; mas cada um que faça o que melhor achar com suas músicas!
As bandas têm várias opções de divulgar seu trabalho e serem muito mais reconhecidas por causa da internet. Não adianta nego chegar e falar que é contra download e baboseiras desse tipo. Não tem jeito de mudar o que já foi escrito! É assim que vai ser daqui pra frente: você grava, vende 1 CD a um fã e deste CD, no dia seguinte, mais de 1000 já vão tê-lo através deste único CD vendido que o carinha disponibilizou na rede. É por isso que nem me preocupo mais com isso e todo nosso material está disponível pra download e sempre vai ser assim.
Véio, recebo e-mails de lugares do país que nunca imaginei que seria possível receber. Isso só é possível graças a internet, a divulgação e o modo que escolhi promover a banda.
Através desse meio de comunicação é que hoje celebro o aumento de shows, de público e também os Cds que montamos e são vendidos em nossas apresentações.
Finalizando: CD É MUITO CARO, nem todos são filhinhos de papai, não estão empregados, não são playboys e por isso não vende mais; CD está morto faz muito tempo! E eu quero é que as majors se fodam nessa!
DO IT YOURSELF!!
 

Pedrão - CLub RoCk:
Qual a principal intenção da Stay Rock, qual dia e horário podemos ouvir o programa?

Cézar Heavy - 
05 - A principal intenção da Rádio Stay Rock Brazil é a divulgação do ROCK NACIONAL! A rádio toca de tudo. Desde os anos 50 até os tempos atuais em todas as vertentes do Rock; do mais leve ao mais bizarro. Temos também a grade de programas específicos, semanais, apresentado por feras que manjam MUITO no que fazem. Pra você ter uma idéia, estão na grande o Ricardo Ravache (Centúrias, Harppia), Caio Durazzo e Fabio (Crazy Legs), Fred Mika (Sunroad) e nomes já conhecidos no meio virtual e que fazem muito pela cena nacional.
Vocês podem conferir toda a programação, curtir uma sonzera única e também conhecer meu programa, NO CLASS, que vai ao ar toda quinta-feira às 21:00. O repertório abrange desde o Blues Rock até o mais brutal Death Metal e com muitos lançamento e bandas nacionais.
Pra galera da cena independente que tem banda com músicas próprias e quer ter seu som na programação da rádio, entre em contato comigo através do site da rádio, no através do menu Programação. Meu email está lá.
A rádio também ganhou esses dias atrás, o "TROFÉU GRC QUALITY MUSIC 2010 http://stayrockbrazil.blogspot.com/2010/05/stay-rock-brazil-no-4-premio-grc.html - MÚSICA INDEPENDENTE" na categoria "VEICULO DE COMUNICAÇÃO – WEB RADIO" em meio a mais de 3.630 inscrições de todo o Brasil. Este é o sinal do bom trabalho feito e respeitando o bom gosto do ouvinte que tá de saco cheio de ouvir essas merdas de hoje feitas sem atitude, sem sentimento e sem o principal: musicalidade, feeling!

Pedrão - CLub RoCk: Vai uma de sacanagem: a minha pergunta preferida para quem esmerilha o contrabaixo:
Dizem as más línguas que baixista é um guitarrista frustrado, e outros que o baixista é um guitarrista que virou homem, qual é a sua versão?
(essa é veneno e maldade pura kkkkkkkkkk, desculpaeee, não me leve a mal) - Se eu fosse vc essa eu não respondia!!


Cezar Heavy - Respondo com gosto!!! rsrs Baixista não é nada disso do que falam,de guitarrista frustrado e tal, simplesmente, baixista, é ter o dom e o poder de segurar o som nas costas,e caminhar a música ao seu devido lugar , dar a alma, o groove e o swing necessário. O sonho e desejo dos guitarristas! rsrs


Pedrão - CLub RoCk: Além de se envolver com rock´n´roll o que você faz no dia a dia, qual sua rotina?

Cézar Heavy - Desenho artístico, criação, desenvolvimento, dar aulas de baixo e violão....



Pedrão - CLub RoCk: Como está a cena rock em sua cidade, em seu bairro?
E como vê a cena em nível nacional, coisas boas, ou decepcionantes?


Cezar Heavy - Bom, me mudei pra essa cidade (Lorena), que é minha cidade natal, em 99. Quando montei a Tublues aqui, que eu conehça, fora a minha banda, tinha mais um 3 que levavam o trabalho musical a sério. Em meados de 2000 que começou a aparecer músicos bons e boas bandas na cidade. Atualmente existem muitas bandas ótimas aqui, claro, que existem aquelas e aqueles que, só fazem ou brincam de música para atrapalhar o campo ou, se exibir pras menininhas. Isso sempre vai ter, INFELIZMENTE! Mas, num contexto geral, não só na minha cidade, como na região do Vale do Paraíba, tem muita banda foda, boa demais, que ninguém da atenção .

O nível nacional, no que eu vejo, pesquiso, caço e ouço, ta demais cara! Enquanto a maior porcentagem de nego bába ovo de gringo, a minoria inteligente fica, apoia e valoriza o som Brasuca que, não deve porra nenhuma a nenhuma banda de fora.O nível ta muito alto! Porra, é só escutar as coletâneas da Brazilian Stoner Rock'n Roll e a programação da Rádio Stay Rock Brazil que todos vão entender o que estou dizendo.

Agora a decepção! OS MALDITOS DESGRAÇADOS QUE CLASSIFICARAM O EMO COMO ROCK! 
Eu odeio, abomino, tenho nojo. Não consigo classificar essa merda. Isso é música de gente améba!
Nem vou falar mais se não ultrapasso os limítes srrs

Pedrão - CLub RoCk: Quais as novidades para esse ano, a banda tem algum show ou evento agendado?

Cezar Heavy - Vixe...essa pergunta é mais fácil respondida acessando nossos sites e redes de relacionamento. Tem muita coisa na agulha, porém, nada 100% confirmado. Mas, quem curte um Creedence, dia 20 e 21/08, vou estar com minha banda tributo ao Creedence, em Conselheiro Lafaiete (MG) , no evento dos Abutre's MC. Quem quiser saber mais: www.creedencerocks.blogspot.com

Pedrão - CLub RoCk: Onde os amigos rockers podem saber mais sobre seus projetos?
Cezar Heavy - Só acessar meu site. Tem tudo relacionado ao meu trabalho com música e projetos, ok? http://cezarheavy.webnode.com.pt/

Pedrão - CLub RoCk: Pow foi uma grande satisfação conversar com você, fica aqui o espaço para fazer as suas considerações finais, e mandar uma alo para os leitores do Club RoCk.

Cezar Heavy - Eu é que agradeço, Pedrão! Agora vc me deve uma entrevista no meu programa!!
Cambada... Apoiem o rock nacional, pesquisem ,fucem, eu tenho certeza que não iram se arrepender.
Temos que parar com essa coisa de que só la fora tem rock! AQUI TAMBÉM TEM E TEM DO BOM!!!
Valorizem as bandas com trabalho autoral, vão aos shows, comprem ou baixem as músicas e, não deixem morrer o que demorou tanto a se criar e chegar a um patamar tão bom! ok?  ABRAÇO A TODOS!
 

ANTERIORES:

 

Entrevistamos a cantora e atriz Bianca Aguiar, que fala de seus trabalhos, e de seus projetos que se misturam com o J-Rock e animês!!
Conheça mais essa roqueira lutadora
Podemos chamá-la de "A queridinha dos Orientais"!!

 
 

NOVO J-LOOK BIANCA AGUIAR

Pedrão - CLub RoCk: Você começou a se envolver muito cedo com a música, como foi esse início?

Bianca Aguiar: Eu tinha 11 anos, mas sempre gostei de cantar no videoke em casa, festas de família e tal... enchia o saco da minha mãe pra ela me levar pra cantar na TV hahahahaha Sempre tive muita ligação com música, pois cresci ouvindo grandes nomes da música nacional e internacional.
Um dia, minha mãe viu um anúncio no Metronews, da Rádio Imprensa FM, que naquela época tocava de tudo, pra cantar no videokê e se fosse aprovada iria pro ar. Eu fui lá, passei no teste, e gravei 2 músicas: Asa Morena (Zizi Possi) e Chuva de Prata (Gal Costa), colocaram no programa e foi um sucesso !!! hehehe

Aí indicaram pra minha mãe me levar no Raul Gil, e também fui aprovada, fiquei 9 meses no ar, naqueles concursos. Depois continuei nos programas de TV, fui pro Pequenos Brilhantes do SBT, fiquei só 4 meses, porque o programa saiu do ar. Aí fui pro chuveiro do Gente Inocente da Globo. Acabei ficando lá 1 ano e meio, fazendo especiais.

Daí em diante minha mãe, que é minha empresária, negociou com a Playarte Music, e gravei meu 1º CD, em 2002, se chamou EU SÓ QUERO SONHAR, bem pop hehehe, estilo Celine Dion, que era o que rolava na época pra minha idade.
Depois disso não parei mais, só fui mudando o estilo, conforme fui crescendo e amadurecendo, até chegar no rock que é minha paixão.

Pedrão - CLub RoCk: Além da música você se envolveu com o teatro, dança, fale sobre isso pra a gente....

Bianca Aguiar
: Mais com teatro do que com dança porque eu sou uma negação dançando hahahahaha logo que eu iniciei na carreira artística eu comecei a fazer oficinas, em oficinas tem tudo, dança, interpretação, canto e postura. sempre adorei um palco também hahahaha adoro uma câmera tudo que eu possa aparecer.

Nossa, faz tempo viu ... mas no começo da minha carreira, eu fiz um curso de teatro, com a Joyce (coreógrafa do SBT, que já faleceu) e este curso era com o Prof de teatro da Rede Globo e Profa de canto do SBT, eles gostaram muito de mim, e assim que fui para no SBT, no Pequenos Brilhantes, eles me encaminharam.

Quando terminou o curso, fiz um teste pra um musical do falecido Gianfrancesco Guarnieri, com atores globais como Suely Franco, Ewerton de Castro (querido demais, adoro ele, ainda tenho contato), Vanessa Gerbely, Carmo de la Vecchia, entre outros grandes nomes. Passei no teste e a peça chamada MARIA DA ENCARNAÇÃO, ficou em cartaz aqui em SP no Teatro Sergio Cardoso e depois no RJ.

Foi uma época muito legal e muito importante pra mim, aprendi muito mesmo. Mesmo sendo criança, eles nos cobravam reponsabilidade no trabalho.

Mas infelizmente, tive que escolher entre cantar e atuar, porque não dava pra fazer as duas coisas. O teatro exige muito, ensaios diários, e fica em cartaz nos finais de semana. Aí eu não poderia fazer shows. E prefiro cantar. Acho que o meu negócio é cantar, adoro música e estar no palco cantando.

 

Pedrão - CLub RoCk: Apesar de ainda muito jovem, você teve muitos momentos marcantes, qual deles foi o mais emociante em sua carreira?

Sempre falo do mesmo hehehehe foi quando eu cantei Disparada, com o Jair Rodrigues, no Credicard Hall, em um festival de música, ele era o convidado especial eu cantei com ele pois no concurso anterior eu tinha ganhado em 1º lugar. Foi o Festival de Novos Talentos da Música. Na 1ª edição do festival eu ganhei em 1º lugar, com direito a gravação de um CD, mais outros prêmios.

Outro momento marcante foi cantar com a Mafalda Minozzi, aliás, já cantei com ela 3 vezes em shows dela. Uma pessoa fantástica, com uma voz belíssima.

Já cantei também pra 200 mil pessoas, no Santuário de Aparecida, no dia da padroeira. Cantei Ave Maria na missa para a entrada da Santa no Santuário. Eu não tinha muita noção naquela época, tinha 13  anos, mas vendo o video hoje, é emocionante. Minha mãe chorava demais ... hehehe

Já estive com muitos famosos, já fui tiéte também. Já estive com a Ivete Sangalo algumas vezes, e com ídolos atuais do rock como Detonautas, Charlie Brown, NX Zero, entre outros.

Tudo isso é muito bacana, mas nada é tão legal quanto o público cantar sua música junto com você num show. Isso não tem preço. E já tive várias oportunidades de fazer shows, em SP e outros estados, onde o público conhecia minhas músicas e cantava junto.

Gente é impagável ...

 

Pedrão - CLub RoCk: Quais as suas influências musicais, o que mais curte?

 

Bianca Aguiar: Sou bem eclética quando se trata de música, mas prefiro um rock tipo Iron, Guns, Bon Jovi, gosto também de coisas mais clássicas estilo Queen, Celine Dion, e até Pavarotti. Fui criada ouvindo boa música, grandes nomes da MPB, música clássica e um pouco de todos os estilos.

 

 

Pedrão - CLub RoCk: Você tem um vídeo onde canta uma música em japonês, como nasceu essa idéia?

 

Bianca Aguiar: Em 2007, o Nilson da Rádio Banzai, que é uma rádio que toca música oriental, de todos os estilos, me convidou pra gravar j-rock (rock japonês), e me apaixonei assim que gravei Glamorous Sky, e estou nesse estilo desde então. Claro, que aqui no Brasil o rock americano é o mais conhecido, mas em qualquer outro país existem todos os estilos musicais, obviamente, a diferença é o idioma e o sotaque musical. O j-rock é mais conhecido aqui no Brasil, pelos temas de animes, que são so desenhos japoneses que passam na TV. Existem eventos enormes aqui, temáticos sobre animes, que levam um público gigantesco, mas totalmente underground. Esses eventos ganharam um espaço na mídia a partir do centenário da imigração japonesa que foi em 2008. Eu faço muitos shows nos grandes eventos de anime, onde canto rock dos meus CDs anteriores e os j-rock que gravei. Vale a pena conhecer, é muito bacana,e é um rock contagiante.

 

Pedrão - CLub RoCk: Você sempre cita a sua mãe, qual a importância dela em sua carreira? Aproveite e diga algo sobre sua família.

 

Bianca Aguiar: Bom, ela é minha empresária neh hehehehehe ela cuida de tudo da minha carreira e da minha vida, é super competente e sei que com ela não corro perigo em nada que faço. Eu comecei a cantar pequena, só tinha 11 anos, então minha mãe que é Administradora de Empresas, assumiu minha assessoria e produção.

 

Minha mãe também faz a produção e direção do meu programa de webtv, o Perdidos na Net.

 

Minha família é maravilhosa, todos apoiam minha carreira, curtem meu trabalho, e sempre foi assim. Sempre me incentivaram muito a seguir a carreira que eu escolhi. 

 

E as bandas e artistas do rock que quiserem participar do meu programa é so falar com a minha mãe, a Cida , e agendar sua participação. Os contatos estão no meu site.

 

 

Pedrão - CLub RoCk:  Quais são os projetos atuais, e o que vem a seguir?

Bianca Aguiar: Bom, estou fazendo muitos shows, principalmente fora de SP em eventos de anime, muito legais. O lançamento do 6º CD foi um sucesso, estamos divulgando nas rádios de todo o Brasil, programas de TV, e temos também promoções nos eventos de anime e shows que estou fazendo, com sorteio de CDs.

 

O novo CD Let´s Rock é multimídia, além das músicas ele tem conteúdo para ser acessado no computador como mp3 de CDs anteriores, fotos, clipes e videos de shows, e tem também a novidade das faixas karaokê, que são muito comuns nos CDs no Japão, e estou trazendo esta novidade pra cá.

 

O meu programa de TV, o Perdidos na Net, agora está sendo transmitido por 4 WebTVs e pela Rádio FM.

 

Tenho alguns projetos novos em andamento, mas ainda é surpresa hahahaha mas até o início de 2010 teremos novidades.

 

 

Pedrão - CLub RoCk:  A tecnologia hoje abriu novos leques, em que ela interfere em seu planejamento, marketing, divulgação etc.?

Bianca Aguiar: Ela só melhorou no meu caso... a internet é um meio de divulgação maravilhoso, dá pra divulgar no mundo inteiro a um custo baixo, e o retorno é muito bom também, possibilita que o artista seja conhecido no mundo todo sem sair de casa hehehe

Acredito que a internet é o futuro, os CDs virtuais são o novo formato de divulgação do artista, inclusive os meus CDs, todos, podem ser baixados gratuitamente no meu site, assim como os clipes.

Hoje, minhas músicas tocam em rádios de outros países, graças à internet.

Para o artista independente é a melhor forma de divulgar seu trabalho, atingindo um grande público. A internet facilita tanto que até os famosos e as grandes redes de rádio e TV estão apostando nela.

 

 

Pedrão - CLub RoCk: Onde e como os fãs podem ficar sabendo sobre as novidades da sua carreira?

 

Bianca Aguiar: No meu site tem tudo e mais um pouco hehehehe www.biancaaguiar.com , o site agora está em formato de Blog, pra ser mais fácil e mais rápida a divulgação de tudo que acontece na minha carreira. Lá podem baixar minhas músicas, clipes, assistir os videos de shows, ver fotos, acompanhar as promoções e a agenda.

 

Tem também o site do programa, com os links das TVs que transmitem, e com reprises dos programas: www.biancaaguiar.com/perdidosnanet

 

Acessem meu site que lá tem todos os links de ORKUT, TWITTER, YOUTUBE e MYSPACE: www.biancaaguiar.com

 

Pedrão - CLub RoCk: Como é a sua personalidade, por ex. é muito vaidosa, ciumenta, tímida?

Ou seja como é Bianca pela Bianca? Mulher brasileira, roqueira, deve ser diferente das "normais", rs

Bianca Aguiar: Ah que pergunta difícil hahahahaha sou um pouco timida pra algumas coisas, sou muito ciumenta com tudo q é meu hehehehehehehe vaidosaaa, gasto muito com cosmeticos, cremes, maquiagem adoroooo hehehehehehe sou agitada, mas às vezes gosto de ficar na minha quietinha, é difícil mas tenho meus momentos hahahahaha

 

 

Pedrão - CLub RoCk: Bem, tem alguma pergunta que você gostaria de responder, e que aqui não foi feita?
Faça uma auto pergunta


Bianca Aguiar: Acho que respondi todas que eu esperava, sou péssima para perguntas ainda mais para mim mesma hahahahaha Mas se tiver alguém quiser saber mais alguma coisa sobre minha carreira, pode enviar por e-mail que responderei com o maior carinho. É só dizer que leu minha entrevista no Club Rock, que eu retorno: contato@biancaaguiar.com

 

 

Pedrão - CLub RoCk:  Bianca, Agradecemos muito a sua participação, mande um alô para a moçada do CLub Rock, e faça as famosas considerações finais, e tenha muito sucesso em sua carreira!!

Bianca Aguiar: Quero agradecer ao carinho de vocês, e a de todos que estão apoiando meu trabalho, dizer também pra ninguém desistir de seus sonhos, demora, mas um dia a gente vence e chega lá. Obrigada a você Pedrão pela parceria, sempre divulgando meu trabalho e meu programa de TV.

 

Pra saber mais do meu trabalho, baixar minhas músicas e assistir o Perdidos na Net, acesse meu site: www.biancaaguiar.com , e para shows: (11) 2233-7531 ou 8164-4883, ou e-mail: assessoria@biancaaguiar.com

 

Desejo muito mais sucesso pra você, e um beijão pra todos os internautas que estão aí ligadinhos. Valeu !!!

 

 


 

ENTREVISTA COM EDÚ MARIN!!

Entrevistamos o Edú Marin da casa de cultura de Santo Amaro, e ele solta o verbo.
Fala sobre seu trabalho, os projetos rock que administra, e da sua insatisfação com algumas atitudes que ocorrem em seu meio.


 

Pedrão - CLub RoCk:
E ai Edú, como vai irmão?
Bem, tenho (temos) muitas curiosidades sobre você cara.
Inicialmente diz ai:
Nasceu quando, onde e porque?

Edú Marin - Casa de Cultura:
Nasci em Sto Amaro, 05/07/65 e pq meu pai e mãe treparam na lua de mel. Casaram em setembro, é só fazer as contas, 9 meses depois é julho...Culpem eles...
 

Pedrão - CLub RoCk:
Você está sempre envolvido com projetos musicais, entre tantos outros, você toca algum instrumento?
 
Edú Marin - Casa de Cultura:
Tentei ser músico, mas é dom, ou dedicação..Como não tinha o dom, e indisciplinando demais para me dedicar, fiz faculdade de Musicoterapia, não deu certo, e como insistência e(modéstia á parte ) capacidade, estou tentando produzir eventos musicais.

 
Pedrão - CLub RoCk:
Porque você defende tanto as músicas próprias, tem algo contra os covers?

Edú Marin - Casa de Cultura:

Essa é uma longa história....Porque as bandas dos anos 80, cresceram ? Pq tinham público. E hoje, nunca tivemos tantas bandas com qualidade tão alta...mas, infelizmente não temos público à altura. Vou pegar pesado, já que vc perguntou vou falar o que eu penso, sei que não sou o dono da verdade, mas ...vou falar o que eu acho e foda-se quem não gostar...Aceito críticas e espero que me provem o contrário....
Não tenho nada contra cover, mas a galera que se diz público de rock, só vai em show de cover....já fui em muito show cover, e no meio, o vocalista diz: "Agora nós vamos tocar uma música nossa"... Todo mundo dá as costas e vai pro boteco beber...Como alguma banda pode crescer assim? 
Vc tem uma banda, rala pra caralho na garagem, ou até alugando um estúdio.... Se fode (hoje em dia menos, mas se fode ainda) pra gravar um CD...E quando milagrosamente consegue um espaço pra tocar (geralmente, tendo que vender de 15 a 20 ingressos [e não ficar com a grana] pra poder tocar), e quem vai fica pedindo cover....
Eu acho uma puta falta de respeito... Como festa de moto clube, que só querem classic rock...querem o caralho, neguinho tá pouco se fodendo pelo seu som...Quer fazer sucesso com ele |? Toca "Born to be Wild" no começo e no fim... Vc vai ser o maior sucesso.

Banda boa tem, o que não tem é público bom... Tudo cuzão...Do naipe de "TOCA RAUL", e vc toca, e até pode mudar a letra ninguém repara... Tudo alienado...Neguinho tá mais preocupado em se mostrar que é chapado, do que em curtir a chapação...Tudo alienado... O Rock'n roll começou como protesto, hoje é alienação... estão entorpecidos e alienados...isso foi um desabafo, mas voltando ao tema principal... já que eu sou da Casa de Cultura, dedico este meu projeto, para um refúgio, onde vc pode mostrar seu trabalho, sua arte...E ainda acabo me sentindo um imbecil, de 40m bandas eu seleciono 5... E neguinho vem e toca cover... ou seja eu sou um idiota, eu confiei mais no repertório dele, que ele...



Pedrão - CLub RoCk:
O funk proibido que vem do subúrbio carioca, é uma música bastante contestada principalmente pelo teor das suas letras, deveria haver alguma censura a ela?
 
Edú Marin - Casa de Cultura:
Meu argumento contra, que além da visão pejorativa da mulher, não sou contra a liberdade sexual, mas chamar de puta e vagaba...pode ser semântica...mas não acho bem colocado, e a outra, uma coisa é protesto, ser contra o sistema, outra é fazer apologia ao crime
 

Pedrão - CLub RoCk:

Com o advento da internet, todo artista conseguiu um espaço de divulgação, por outro, as gravadoras não investem mais em bandas novas. O que acha desse novo cenário mundial?
 
Edú Marin - Casa de Cultura:

As gravadoras, "endeusaram" e graças ao poder delas, muitos artistas ficaram ricos e famosos, e nós pudemos conhecer o trabalho deles... Mas elas operam com lucros absurdos,os custos são muito altos, e impedem que o cidadão normal brasileiro (baixa renda), consiga adquirir produtos "oficiais".A internet viabilizou todo mundo a mostrar seu trabalho, mas como não tem um censo crítico, qualquer um posta o que quiser. Acaba sendo um grão de areia na praia. é muito lixo. Sem uma indicação, é um fator de sorte achar algo de qualidade..Eu recebo uma média de material de 4 bandas por dia...70% é sofrível....Até uma dica... tem muita banda com instrumental bom, mas na hora da voz....Vocalistas, estudem tb...aprendam como usar a sua voz (e até o microfone, vcs tiram o sarro do guitarrista que estuda 3 horas por dia...deviam seguir o exemplo.A grande maioria das bandas peca no quesito "vocal"...
 

Pedrão - CLub RoCk:
Quando rolam eventos rock na casa de cultura? É preciso pagar pra entrar, ou é na faixa?
Como fico sabendo o que esta acontecendo, tem um site, uma comunidade, blog?
 
 

Edú Marin - Casa de Cultura:

Geralmente é no terceiro sábado de cada mês.... Pq geralmente ? Pela programação da casa, vou explicar. Na primeira sexta feira de cada mês, rola exposição...fica até domingo, no segundo sábado, peças, workshops, ai varia, no terceiro é esse projeto, e no último, rola concertos e recitais eruditos. agora em agosto, dia 1 cai num sábado, mas a exposição será de 7 á 9.dai esse projeto acabará acontecendo dia 22 (o quarto sábado). tem uma comunidade do orkut "Projeto Mercado Musical".  http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=84327149  . Se alguém quiser apresentar o trabalho da sua banda, é só postar um link lá, que na medida do possível, a gente chama pra tocar. mas a principal característica e o diferencial, é que é só para composições próprias. Cover, vc tem todo o resto do mundo e os outros dias do mês para tocar...
 

 


Pedrão - CLub RoCk:

Como começou esse casamento com a(s) casa(s) de cultura?
 

Edú Marin - Casa de Cultura:
Não foi um casamento, até pq, pra casar iria ser mais fácil, mas para fechar...ENTENDAM...POR FAVOR... Não sou contra ao cover, neste meu aniversário, que foi dia 5 de julho, fiz a minha festa no bar RELICÁRIO, junto com o aniversário da banda "ARQUIVO", que tem no seu repertóriop mais de 800 músicas (e todas cover). Eu defendo com unhas e dentes, estes meus projetotos, pq a idéia e o diferencial deles são só composições próprias, não sendo durante o carnaval, ou no terceiro(ou quarto, como foi explicado), eu não tenho nada contra...Porém como estou em uma entidade governamental, se vc tocar cover, que pague pelos direitos autorais...Já que a casa não paga....E se vc tocar uma música, digamos que dom BB King, tem que pagar..Se ele vai receber ou não, não é problema meu, m,ais saibam que tenho compromissos e responsabilidades, quando à propriedade e direitos autorais,,.....Dentro deste projeto, e da Casa de Cultura, minha idéia e proiposta é uma coisa, agora, fora....
sou igual todo mundo....Inclusive a casa tem datas vagas...quem quer assumir um projeto de bandas cover? (vai ter mais público , que o meu...)A oportunidade existe, a vaga está em aberto, e eu estarei lá para ajudar em tudo, mas me recuso a fazer por minha autoria..Quem se habilita ?


Pedrão - CLub RoCk:
Como encara a espiritualidade? Acredita em força maior, Deus, tem religião, e mais o que acha de pessoas inescrupulosas que aproveitam da boa fé das pessoas para enriquecer ilicitamente?


Edú Marin - Casa de Cultura:
Eu acho que a gente tem que ter uma espiritualidade, não uma religião, a verdadeira libertação está dentro de cada um. parafraseando, um mago, sobre o que ele praticava magia negra, ou o que ele achava disso, eis sua resposta :" Produzir trevas para aumentar o medo, redobrar a obscuridade dos mistérios, exigir obediência cega, é a magia negra das religiões ; é o segredo dos sacerdócios ambiciosos que querem substituir a divindade pelo sacerdote, a própria religião pelo templo e as virtudes pelas práticas.

 
Pedrão - CLub RoCk:
Qual seu posicionamento politico?

Edú Marin - Casa de Cultura:
 Já tentei ser engajado politicamente, hoje em dia, estou alienado.. O governo Lula tá ruim, mas na minha opinião FHC foi bem pior, e o próximo será pior ainda.

 
Pedrão - CLub RoCk:
Em sua opinião, como anda a cultura em nosso País, melhorou alguma coisa com o Governo Lula?

Edú Marin - Casa de Cultura:
 Esta pasteurizada, festa caipira virou country. tão trocando saci por haloween, estamos perdendo nossa identidade, o que é nosso não tem valor, só o que vem de fora,e o que é nosso, só presta de tiver aval de lá de fora....salvo algumas "tribos", que lutam para manter sua identidade, o grande resto, quer mais consumir e valorizar o que vem de fora.

 
Pedrão - CLub RoCk:
Em nosso site tem muitos músicos e bandas independentes.
De umas dicas para quem esta procurando o seu espaço

Edú Marin - Casa de Cultura:
E só entrar na comunidade e postar um link, e saber que eu junto 4 ou 5 bandas de lugares diferentes, cada uma leva um equipo para uso comum de todas, e só vale tocar som próprio.


Pedrão - CLub RoCk:
Bem use esse espaço para mandar o recado que quiser, para quem quiser, enfim manda bronca:
Se quiser falar algo que não foi perguntado, tem a permissão de se auto-perguntar e responder, abrangendo qq assunto q achar interessante ok?
 
 
Edú Marin - Casa de Cultura:
Podia ter me perguntado se eu estou satisfeito com o projeto. PÔ, vc faz show... na maioria dos lugares, paga pra entrar, dai vai um monte de amigo mala e fica pedindo pra vc liberar a entrada...
Dai eu faço um evento que é gratuito e não vai ninguém ?
Será que eu vou ter que botar uma placa na porta falando que a entrada é R$30,00, e que libero a entrada pro povo ir ?
O evento tá precário, mas como vão me bancar com uma freqüência média de 20 pessoas / Não justifica o gasto.
Inclusive já me avisaram que no Carnaval do ano que vem, não virá palco....
Este ano deu menos que 1500 pessoas nos 5 dias, ano passado deu mais de 9000. E fora que chega a banda que foi marcada pra tocar as 17h, e reclama que não tem ninguém, ela não levou ninguém, e depois reclama que tava muito claro, pô a gente não marcou as 17 h?
Tinha eclipse marcado pro dia ? A minha acessoria de imprensa é nula, pra não falar outra coisa, quem fez essa parte pra mim, foi um músico da banda "Asfixia Social", o Kaneda (muito obrigado de novo).
E outra a Casa de Cultura não é minha, é da população,Eu faço o que posso, mas sozinho não dá, parafraseando o nosso dramaturgo maldito Plinio Marcos : " Um homem sozinho, não consegue nem ser corno, o filho da puta" Fazendo estes eventos, ou não, o meu salário é o mesmo...mas eu não desisti....(ainda), e só pra sacanear, na Casa de Cultura tem um evento de samba., onde tb só rola trabalho autoral, é o samba da Vela. tem toda segunda feira, eles pedem uma contribuição voluntária de R$3,00, e todo mundo faz questão de pagar. A média de público é sempre superior a 200 pessoas. e Dia 20/7 no 9º aniversário deles, foram mais de 800 pessoas... bem parecido o samba com o rock, não acha ?Bom, foi um prazer poder participar do club rock, obrigado pelo espaço e a oportunidade de fazer este desabafo . Sucesso.....
 


Pedrão - CLub RoCk:
Foi um grande prazer falar com vc cara, continue com o seu foco voltado para a cultura, pois muita gente precisa realmente de pessoas assim, que levanta bandeiras em pró dos menos favorecidos pela sociedade.
Parabéns pelo seu trampo e gde abç de todos do CLub RoCk

 

Copyright 2002-2006 — CLub RoCk